Sem categoria

pela necessidade de compartilhar os aprendizados

Eu, desde que me lembro, acredito que nossa atitude diante da vida determina a atitude dela diante de nós. Acredito nisso principalmente entre as pessoas. Por isso, com alegria, quando me conecto com as pessoas, experimento ser mais honesta e transparente possível. Tem funcionado: pessoas com fama de serem duras, chatas e problemáticas simplesmente não… Continuar lendo pela necessidade de compartilhar os aprendizados

Sem categoria

Não faça questão de “ser alguém”

Seja só você mesma, pessoa. Vivemos num tempo em que crianças em seus primeiros anos de vida são perguntadas sobre o que querem ‘ser’ quando crescerem. Para alguns esta sutil cobrança/lição disfarçada de preocupação/incentivo em relação ao futuro grita, para outros tantos, sussurra. Para mim a preocupação com o que eu seria quando crescesse ultrapassava… Continuar lendo Não faça questão de “ser alguém”

Sem categoria

fluindo com a Lua em Áries

Aqui nos impulsionamos (e podemos fazer isso de forma positiva) ao pontapé inicial daquele projeto que está engavetado ou em fase de construção há um tempo… Aqui lançamos luz às cabeçadas que damos por aí, percebendo talvez uma melhor estratégia de ação (Áries regido por Marte, soberano das batalhas). Aqui aprendemos a nos afirmar no… Continuar lendo fluindo com a Lua em Áries

amor · cuidado consigo

se me coloquei nesse lugar, sentido há

Eu sou só mais uma dessas pessoas que deixam as coisas para última hora e aproveitam a pressão para produzir. Já experimentei todo tipo de cura energética e dissolução de padrões, mas esse é um padrão que se repete. Insistente.

Por mais que eu busque uma conduta impecável constantemente e esteja experimentando revoluções todo santo dia, esse se repete. E de tanta terapia, de tanto mergulho em autoconhecimento, eu sinto que esse é padrão que repercute positivamente, pois consigo realizar coisas a partir dele. E então, o que fazer?

Como estou numa campanha pessoal de não reclamação, não reclamo nem a mim, nem a meu respeito. Se me coloquei nesse lugar, sentido há. Então eu escolho não me vitimizar ou me fragilizar, assumindo minha responsabilidade nisso tudo. Da seguinte forma: pego a energia do pensamentoai como eu sou estúpida por fazer isso toda vez” pela energia do “uau, mesmo não sendo a estratégia mais confortável, tem dado certo” e os produtos dessa substituição, dessa troca, (o amor próprio e o perdoar a si) eu invisto na transformação dessa realidade, da seguinte forma: tenho me organizado mais e consequentemente realizado mais.

E tudo que vivo só reforça minha certeza de que o amor refaz a perfeição, tudo cura, tudo ilumina!

cuidado consigo · equilíbrio

quando falo em meditação

É mais ou menos assim…

Me sinto chamada a fechar os olhos. Durante a manhã, entre fazer o café e tomá-lo, enquanto coloco algumas coisas no lugar, os pensamentos são muitos. Há um dia para ser planejado. Mesmo assim me sinto chamada a parar o que estiver fazendo e fechar os olhos. Então fecho os olhos e o dia está sendo planejado aqui dentro em primeiro lugar. Sinto que faz todo sentido. Com os olhos fechados é comum que a respiração também se altere. Passo a respirar mais devagar e profundamente, como quem se prepara para algo muito especial, uma conversa com alguém muito importante.

À medida que volto minha atenção para a respiração, os pensamentos são observados pelos olhos do ser. Eles estão ali, mas não coloco neles minha atenção, afinal estou me preparando… Em algum momento é como se estivesse num espaço vazio. É isso que chamam de caos? O vazio? Esse é o estado meditativo? Me misturo com esse vazio e desapareço. (A sensação física de estar nesse lugar pode trazer medo para quem está muito identificado com a necessidade de controle, pois é como se as fronteiras entre “nós” e os “outros” sumissem! A sensação de ser um com o Todo é maravilhosa, mas pode causar medo, observe.)

Então nesse momento eu convido a força dos meus anjos e mestres para ancorarem suas luzes no meu coração. A sensação é de iluminação de cada partícula, como se todas elas respondessem ao meu convite e simultaneamente reconhecessem sua força interna, essa energia de luz que compartilhamos com o Todo. Faço minhas preces e orações a partir desse espaço de muita luz e amor incondicional. Agradeço, acima de tudo, pela oportunidade de viver e sentir a comunhão com os demais seres da minha espécie. Agradeço por todo amor que me é proporcionado experimentar nesse plano e relembro o quanto o amor esteve presente antes mesmo de eu habitar esse planeta. Também envio amor incondicional direto da Fonte Criadora para as pessoas com quem compartilho o viver. E é divino sentir a paz que naturalmente existe “aqui”.

Quando, nesse lugar, eu sinto a interferência de algo ou alguém, uma imagem, sensação de medo, ansiedade, uma memória ou projeção, simplesmente peço que aquilo seja tocado e transmutado pelo amor incondicional. Se sentir que é preciso faço também o ho’oponopono demonstrando todo meu interesse de que tudo seja equilibrado. É lindo de ver como toda interferência é transmutada em luz para o bem maior.

Faço isso por alguns minutos todas as manhãs. O tempo varia. Às vezes são 2 minutos, às vezes 20, 30 minutos… Mas independente do tempo, a conexão se mantém todo o dia.

Com amor de quem compartilha uma jornada inteira, Luar ❤